Voltar ao topo.Ver em Libras.

Superalimentos: Gengibre

« Mais recente🔀🛈Categoria:Geral
ImprimirReportar erroTags:gengibre, náuseas, dores, dia, efeito, grama, quimioterapia e resultados700 palavras11 min. para ler

É muito provável que, ao estar resfriado, você já tenha recebido a seguinte orientação: "prepara um chá de gengibreHá registros de que indicações como essa, ligadas à saúde ou então dicas culinárias que envolvam gengibre vêm sendo discutidas e disseminadas desde 200 anos antes de Cristo. 
Suas origens vêm da China e Índia, onde o condimento ganhou espaço. O povo grego  Utilizava o gengibre antes de uma grande festa, eles tinham por hábito comer pão com gengibre para evitar possíveis náuseas causadas pelos "exageros” festivos. Já os marinheiros chineses costumavam ingerir gengibre para prevenir o enjoo durante as travessias.
 
BEM-ESTAR NO DIA A DIA
 
Em sua essência o gengibre é uma raiz que possui mais de 400 princípios ativos descongestionantes, expectorantes, digestivos e tônico. Resultados clínicos identificaram que sintomas como gripes, tosses, náuseas, gases, dores de estômago e enjoos podem ser minimizados com o auxílio do gengibre.
 
No caso do alívio de enjoos, outro ponto a favor é o fato de ele não produzir efeito sobre o sistema nervoso central, apenas sobre o sistema digestivo, ao contrário da maioria dos remédios utilizados para esse fim.
 
O National Institutes for Health (NIH) publicou pesquisa em relação ao auxílio do gengibre na redução das cólicas abdominais no período menstrual das mulheres. As participantes ingeriram durante três dias, quatro vezes ao dia, 250 mg de gengibre. Do total de participantes, 62% relataram que as dores foram minimizadas.
 
Em outro estudo foram entrevistadas pessoas com osteoartrite,doença degenerativa das articulações, e o gengibre mostrou-se mais uma vez eficaz na redução das dores. Os participantes ingeriram continuamente 250 mg de extrato de gengibre, quatro vezes ao dia, e após três meses de tratamento as dores suavizaram.
 
NÁUSEAS INDUZIDAS POR QUIMIOTERAPIA
 
Um dos efeitos colaterais mais comuns durante o tratamento quimioterápico para o câncer é a produção de náuseas. Gengibre já é conhecido como um remédio natural para náuseas por conter oleoresinas, substâncias que têm um efeito na musculatura do aparelho digestivo, além de seu efeito anti-inflamatório.
 
Em 2009 mais de 600 pacientes com câncer documentaram melhora da náusea induzida pela quimioterapia em 40% dos casos. Um estudo de 2012 avaliou qual a melhor dose de extrato de gengibre para ter um efeito adequado para náuseas. Neste estudo, foi dado aos pacientes 0,5 grama, 1 grama e 1,5 grama de gengibre dividido em duas vezes ao dia por 6 dias, começando 3 dias antes da infusão da quimioterapia. As doses mais efetivas foram de 0,5 a 1 grama de e!rato de gengibre, com resultados bastante significativos.
 
Embora os resultados com o gengibre sejam satisfatórios, há relatos de efeitos colaterais leves associados ao uso - como diarreia, azia e desconforto no estômago. Portanto, principalmente no caso de gestantes, portadores de pedras na vesícula e diabéticos, é necessário consultar um médico para avaliar se a ingestão é segura.
 
GENGIBRE PARA PERDA DE PESO
 
Conforme a publicação da Advanced Nutrition: The Macronutrients, da autora Carolyn Berdanier, o gengibre possui a capacidade de acelerar o metabolismo entre 2% e 5% e, consequentemente, queimar calorias. A substância responsável pela ação termogênica, que mantém o metabolismo acelerado para obter a maior queima calórica, é o gingerol. As propriedades termogênicas são potencializadas quando, junto ao gengibre, são acrescentados açafrão, alho, canela ou pimenta.
 
Naturalmente, a ingestão de gengibre auxilia na perda ou manutenção do peso, porém, para tornar-se plenamente eficaz, é necessário aliar essa estratégia à prática de exercícios físicos, sem esquecer-se de adotar hábitos alimentares saudáveis. O esforço para firmar parceria entre essas três medidas é extremamente válido, afinal o tempo para atingir o resultado esperado reduzirá significativamente.
 
 
MODOS DE USO TERAPÊUTICO DO GENGIBRE
 
É possível aplicá-lo e/ou ingeri-lo de variadas formas, conforme o sintoma que se pretende aliviar:
- Chá com a raiz da planta: febre, resfriado e tosse.
- Compressas quentes com óleo: sintomas de artrite, gota, cólicas menstruais, dores de cabeça
e na coluna.
- Escalda-pés com raiz em pedaços: cansaço.
- Massagens com óleo: problemas de coluna e de articulações, músculos cansados e cãibras.
- Mastigar pedaços em forma de cristais: tosse, resfriado, bronquite, rouquidão, asma e inflamações na garganta.
- Extrato concentrado: náuseas de quimioterapia ou de movimento.



                                                                                               Ref.Essential Nutrition